Arquivo diário: 15/12/2011

XIV EREBD Sul “Práticas profissionais durante o processo de formação”.

O EREBD, Encontro Regional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência e Gestão da Informação, é um evento de caráter acadêmico, organizado e realizado por uma Comissão Organizadora composta por estudantes da instituição que sediará o evento, que conta com o apoio da Executiva Regional e Executiva Nacional.

Na Região Sul do Brasil o primeiro EREBD sul ocorreu em 1995 sediado pela cidade de Florianópolis. Dezessete anos depois nossa cidade mais uma vez é palco de um grandioso evento acadêmico como este. E para comemorar tal acontecimento nada melhor do que quebrar os paradigmas inovando e revigorando certos conceitos existentes até entre nós estudantes nos encontros.

Aceitamos o desafio de organizarmos  esse evento por acreditarmos que nesses encontros podemos mostrar os esforços que nós, estudantes de Biblioteconomia, fazemos pensando na integração entre as diversas instituições que oferecem o curso. São nesses encontros que podemos traçar a estratégia de envolvimento e participação dentro do que compreendemos ser a academia/universidade. Ademais, promover a participação e a integração dos estudantes é uma oportunidade de descobrir temas relacionados com a carreira, fortalecendo e melhorando a comunicação entre os mesmos. Por se tratar de um evento científico-social, destaca-se sua importância para todos os que fazem parte da Biblioteconomia, como também para toda a comunidade civil e acadêmica, uma vez que, trata-se da abordagem de interesse coletivo.

A XIV edição do EREBD Sul, a ser realizada em Florianópolis/SC, dos dias 28 de abril a 01 de maio de 2012, tem como tema as “Práticas profissionais durante o processo de formação”.

Observar a prática do discente em uma área profissional nos faz refletir não só sobre o exercício da profissão que queremos, como também nos faz discutir sobre métodos de formação para chegar lá.

Para uma exemplificação dessas ações neste encontro contamos com 3 eixos da área científica na apresentação de trabalhos discentes:

1)      Estágios

2)      Projeto Extensão, Projetos PIBIC.

3)      Movimentos Estudantis e Associativos.

Tais trabalhos apresentados deverão ser relatos de experiência em um dos eixos citados acima, apresentando uma prática profissional durante o processo de formação com uma análise crítica;

Além dos relatos apresentados pelos alunos o evento ainda conta com:

Palestras: Apresentação de práticas profissionais de atuantes em diferentes áreas;
Mesa Redonda: Debates sobre áreas acadêmicas e profissionais;
Mini curso: oficinas práticas de diferentes áreas da biblioteconomia.

Apesar de ser um procedimento comum desde a origem dos encontros, ficou definido também a não premiação dos trabalhos, pois seria inviável premiar os mesmos já que estes são relatos de experiências. Mas os trabalhos serão coordenados pelos avaliadores durante a apresentação, passando um feedback sobre o conteúdo.

Fonte: http://erebdsul2012.paginas.ufsc.br/

Professoras da UFMG participam de conferência nacional sobre arquivos públicos

Data de publicação: 14/12/2011

Por UFMG Notícias

Três professoras do curso de Arquivologia da UFMG – Marília Paiva, Ivana Parrela e Marta Melgaço – participarão como delegadas da I Conferência Nacional de Arquivos (CNArq), que acontece de 15 a 17 de dezembro em Brasília.

Com o tema Por uma política nacional de arquivos, o evento discutirá, entre outros assuntos, a transferência do Arquivo Nacional da Casa Civil da Presidência da República para o Ministério da Justiça, ocorrida em janeiro deste ano.

A mudança foi considerada inadequada por vários setores do Estado e da sociedade civil, inclusive pela professora Marília Paiva. “Trabalhamos nessa conferência na situação de discordantes com a permanência do Arquivo Nacional sob o Ministério da Justiça”, afirma a professora.

Ela reconhece que o tratamento dado à comunidade arquivística, durante este ano, tem sido “digno e voltado ao diálogo”, destacando que todo o processo para a realização da Conferência tem sido coordenado pelas lideranças nacionais na área e custeada pelo Ministério da Justiça.

“No fim das contas, é neste ano tumultuado que teremos a I Conferência Nacional de Arquivos, com proposições para uma efetiva política nacional de arquivos, 20 anos após a Lei de Arquivos (lei 8.1259/1191)”, diz a professora.

Segundo ela, a importância de se estudar a questão reside no fato de que sem políticas públicas arquivísticas o acesso aos arquivos “não se torna uma realidade na vida do cidadão e a transparência do Estado limita-se à retórica política”.

O evento contará com representantes do poder público, da comunidade acadêmica, das associações profissionais e da sociedade civil organizadam além de 36 observadores de diversos segmentos que atuarão com direito a voz.

Outras informações pelo site oficial do evento.

Fonte: http://www.ufmg.br/online/arquivos/022046.shtml